Homepage | Quem somos | Nossa Fé | Contate-nos | Objetivos | Atividades
Bíblia - fé e prática
Jesus, Cabeça da Igreja
Igreja, Corpo de Cristo
O Poder do Sangue de Jesus
9 Dons Espirituais e 5 Ministérios
A Unidade do Corpo
A Volta Gloriosa de Jesus

O Momento Profético
Avivamento
Doutrina e vida
Costumes e Cerimônias
Outras Igrejas
O Espírito Santo e a Interpretação da Palavra
Soli Deo Gloria
Como Começar a Obra do Espírito em uma Igreja

Introdução
Dons e Evangelismo
Um Corpo, uma Fé
A Busca dos Dons
Mártires e Testemunhas
A Direção do Espírito

 
Versão para Imprimir Versão da cópia

O Poder do Sangue de Jesus


Para que a Igreja desfrute de plena proteção, vida espiritual e comunhão com Deus é necessário que saiba utilizar esse recurso extraordinário que o Senhor colocou à sua disposição: o sangue de Jesus. O sangue de Jesus tem sido frequentemente apenas uma doutrina na qual a Igreja crê, mas não tem sido uma doutrina vivida. Por não viver essa doutrina, a Igreja tem deixado de receber muitas bênçãos que são concedidas apenas mediante o poder do sangue do Senhor Jesus.

A Palavra de Deus nos ensina que é necessário pedir para receber: “pedi e dar-se-vos-á” (Luc. 11:9,10). Inúmeras bênçãos que o Senhor deseja conceder à Sua Igreja devem ser pedidas em oração para que o Senhor as conceda. Pela fé nos apropriamos de promessas do Senhor expressas nas Escrituras (Heb. 11:1, 6). Da mesma forma que o Senhor Jesus nos ensinou a pedir o Espírito Santo (Luc.11:13), devemos igualmente pedir as bênçãos decorrentes do derramamento do sangue do Senhor Jesus no Calvário.

Que bênçãos são essas? Normalmente a Igreja tem consciência apenas de que o Senhor Jesus derramou o seu sangue para nossa “salvação” ou para o novo nascimento. Ora, salvação engloba não apenas novo nascimento, mas uma vida de santificação. Somos exortados nas Escrituras a operar a nossa salvação com temor e tremor. A Palavra de Deus também nos mostra que o sangue de Jesus foi derramado para que desfrutássemos das seguintes bênçãos – que estão incluídas na salvação - em nossa vida cristã:

1. Purificação de nossos pecados (I Jo. 1:7). Assim como devemos confessar nossos pecados para sermos perdoados, devemos crer que o sangue de Jesus nos purifica de todo o pecado. Assim, é removido um obstáculo à nossa comunhão com o Senhor.

2. Comunhão com o Senhor (Heb. 10:19-22). A Palavra nos revela que podemos entrar com ousadia no Santo dos Santos – em outras palavras, na presença do Senhor – pelo sangue do Cordeiro. Por isso podemos clamar ao Senhor para que ele remova obstáculos à nossa comunhão de forma que não apenas nosso espírito mas também nossa alma (mente, emoções) estejam em plena comunhão com o Senhor.

3. Vitória sobre o Adversário (Apo. 12:11). Aprendemos que nós venceremos nosso Adversário até o fim “pelo sangue do Cordeiro” e pela palavra de nosso testemunho. Devemos exercer nossa fé nessa promessa em momentos de luta e o Senhor manifestará o poder do sangue de Jesus em nossas vidas, dando-nos a vitória de que necessitamos.

4. Proteção contra o inimigo (Exo. 12:23). A vitória compreende essa proteção, à exemplo do que o povo de Israel conseguiu no Egito. O Destruidor não pôde penetrar as casas dos israelitas e destruir os primogénitos, pois ao ver o sangue ele foi obrigado a “passar por cima” dessas casas. Por essa razão, quando rogamos em oração para o Senhor nos cobrir com o sangue de Jesus, somos protegidos contra ataques do Adversário em qualquer situação, inclusive no início de cada culto ou reunião. Dessa forma, não há manifestações de dons falsos em nosso meio.

5. Libertação de costumes, vícios e comportamento indevido (I Ped.1:18-19). A Palavra afirma que somos libertados da vã maneira que herdamos de nossos pais pelo sangue do Senhor Jesus. Assim, quando algum crente revela que ainda está preso a algum tipo de comportamento que não glorifica o Senhor, podemos orar baseando a nossa fé nessa Escritura que nos garante a vitória nessa luta por meio do sangue de Jesus.

O sangue de Jesus está estreitamente ligado à operação do Espírito Santo. A razão é simples: o Espírito Santo só pode operar baseado na Obra consumada pelo Senhor Jesus na cruz do Calvário ao derramar seu precioso sangue; em outras palavras, ao dar a sua vida pelos nossos pecados. Em Levítico lemos que a vida está no sangue. Da mesma forma, a vida eterna está no sangue de Jesus. O Senhor nos disse que, se não bebêssemos o seu sangue não teríamos vida espiritual. E logo adiante explicou que as palavras que havia dito eram espírito e vida. Entendemos a lição: quando o Espírito Santo opera em nossas vidas Ele transmite a vida que há no sangue de Jesus, a vida eterna que o Senhor Jesus conquistou para nós ao derramar seu sangue pela nossa salvação.

Assim como o sangue de Jesus circulava no corpo físico do Senhor Jesus dando vida a cada célula, o Espírito Santo hoje opera na Igreja, visitando cada membro do Corpo, transmitindo a vida eterna a cada um de nós, aplicando a Palavra de Deus aos nossos corações. Quando nós oramos para o Senhor nos conceder uma determinada bênção (dentre as acima referidas) com base no poder que há no sangue de Jesus, o Senhor envia o Espírito Santo, que opera a bênção de que carecemos baseado no sangue derramado, com base na Obra consumada pelo Senhor Jesus na cruz do Calvário.

O sangue de Jesus foi derramado uma só vez na cruz do Calvário mas é aspergido continuamente sobre os servos de Deus, que são “eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo” (I Ped. 1:2). Aleluia!